A Diretoria da SBMN recebeu com profundo pesar a notícia do falecimento do Professor Berdj Meguerian, figura de extrema importância para nossa especialidade e, claro, para a Sociedade! Em sua homenagem, aproveitamos para compartilhar as palavras do Dr. Claudio Tinoco em carta aberta

Muito pode ser falado sobre o Professor Berdj Meguerian. A sua alegria em ensinar. A vontade de ajudar os seus alunos. A inquietude. O apreço ao conhecimento. O amor imenso à sua família, à esposa, aos filhos, à neta. Enfim, muito pode ser dito.
Da minha parte quero dizer do seu excelente caráter e como apoiava seus alunos como se fossem filhos. Como através do ensino conseguiu transformar e libertar. Suas palavras e atitudes são fontes de inspiração. Me lembro da prova de título de especialista em que ele foi cedo para o local de prova nos transmitir confiança. Também destaco a importância de um verdadeiro professor, ao oferecer aos seus alunos o conhecimento da forma mais sincera e humana possível.
O professor Berdj Aram Meguerian se graduou em Medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UFRJ), em 1974, onde também fez o seu Mestrado e Doutorado. No quinto ano do curso de Medicina foi estagiário do Serviço de Radioisótopos do Hospital Universitário Gaffrée-Guinle, e após ter se formado continuou trabalhando com o Professor Antônio Rocha, inclusive no serviço privado, o Centro de Medicina Nuclear da Guanabara.
Atuou em diversos serviços importantes de Medicina Nuclear no Rio de Janeiro, como a Clínica Villela Pedras, o Instituto Nacional do Câncer, o Hospital dos Servidores do Estado, o Instituto Nacional de Cardiologia e o Serviço de Medicina Nuclear Rede Dor Lab´s, Lab´s DOR Tijuca. Um profissional de grande valor, que sempre representou a Medicina Nuclear em diversas atividades profissionais, congressos médicos, comissões, entre tantos outros.
Foi um professor admirado por todos, tendo formado gerações de novos médicos nucleares. Orientou diversos alunos de Mestrado e Doutorado e participou de inúmeras bancas de avaliação de pós-graduação.
Enfim, ensinou-nos a ter pensamento crítico e a sempre estudar muito a Medicina Nuclear e as modalidades que interagem com a especialidade. Sempre nos orientou a tomar posição altiva quando dissessem algo com que não concordássemos, incentivando que tínhamos a obrigação de contra argumentar, pois senão estaríamos concordando com a afirmação.
Isto tudo faz com que sempre nos levantássemos para defender a Medicina Nuclear, toda a vez em que ela é alvo de injustiças. É por conta desse histórico que a SBMN o homenageou em seu congresso anual em 2015, momento de grande alegria para toda a comunidade que o admirava.
Tenho um privilégio muito grande de ter sido seu aluno. Prof Berdj. Ele fará muita falta para nós. Que Deus o receba. A Medicina Nuclear brasileira agradece a tudo que fez.

Um abraço fraterno em seus familiares, amigos, colegas, ex-alunos e admiradores.

Cláudio Tinoco Mesquita
Ex-Presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear (2015-2016)

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin