Atendendo a uma solicitação da SBMN, conforme já anunciado aos sócios, a CNEN prorrogou por mais 90 dias – a contar de 22 de dezembro – a liberação para que os serviços que possuem quartos terapêuticos já previamente licenciados pela Comissão e autorização para operação vigente, continuem a realizar tratamento de radioiodoterapia com doses acmia de 50 mCi, em caráter ambulatorial.
Para isso, as condições mínimas de radioproteção e com a elaboração de registros e relatórios específicos para o procedimento deverão estar mantidas.
Em ofício enviado à Diretoria, a CNEN reconhece que uma das áreas mais cruciais da Medicina Nuclear é a radioiodoterapia com 131-Iodeto e, por isso, durante a pandemia acatou o pedido feito pela Sociedade.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin