História

A Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear (SBMN) foi fundada em 14 de setembro de 1961, no Centro de Medicina Nuclear anexo à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Na Assembleia estavam reunidos médicos e cientistas dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, sendo o Dr. Ted Eston de Eston seu primeiro presidente.

A SBMN é constituída por médicos especialistas em medicina nuclear e outros profissionais de áreas correlatas, como tecnólogos, biólogos, físicos e químicos, contando com cerca de 500 sócios. Tem por objetivo integrar e favorecer o desenvolvimento da comunidade médica nuclear e demais profissionais envolvidos no emprego de fontes abertas de radionuclídeos com finalidades diagnósticas ou terapêuticas, promovendo atividades científicas e de intercâmbio entre profissionais de todo o país.