Renomada física-médica nuclear brasileira integra lista de autores de publicação internacional sobre câncer

5 jun 2017

Recém-lançada pela World Health Organization (WHO), a publicação WHO List of Priority Medical Devices for Cancer Management tem o objetivo de servir como referência de dispositivos prioritários e básicos no gerenciamento de vários tipos de cânceres, do diagnóstico à terapia e ao seguimento, nos diferentes níveis de atendimento à saúde.

As tecnologias são introduzidas de acordo com os procedimentos para cada tipo de câncer e a medicina nuclear tem um papel destacado dentro das imagens médicas. Os trabalhos, que iniciaram em meados de 2014, contaram com a participação de mais de 100 profissionais de diversas especialidades clínicas e de instrumentação.

A publicação contou com a participação da física Cecil Chow Robilotta, docente sênior do Instituto de Física da USP e única representante brasileira da Medicina Nuclear. “Integrar a lista de autores é muito importante, pois reconhece o papel do Brasil nas pesquisas de Medicina Nuclear na América Latina”, comenta. “Essa participação demonstra que estamos em uma boa posição”, completa ao ressaltar ainda que Brasil e Cuba são os países latino-americanos que mais têm trabalhado em avanços com radiofármacos e instrumentação.

O enfoque do documento é ampliar o acesso às tecnologias médicas essenciais e de alta qualidade no gerenciamento de cânceres e sugerir equipamentos e dispositivos prioritários para o diagnóstico e o tratamento. Já no início, é possível conhecer a metodologia do trabalho e as justificativas.

Além de Cecil, outros dois brasileiros integram a lista de autores: Audrey Tsunoda, oncologista do Hospital Erasto Gaertner e do Instituto de Oncologia do Paraná, e Sidnei Epelman, diretor da Rede Internacional para Tratamento e Pesquisa do Câncer (INCTR, sigla em inglês).

A publicação na íntegra pode ser obtida gratuitamente em: http://www.who.int/medical_devices/publications/priority_med_dev_cancer_management/en/