GUCS 2018: PET-CT muda a gestão de tratamento de câncer de próstata em 61% dos casos

15 fev 2018

Um estudo apresentado durante o simpósio que debateu pesquisas sobre câncer genitourinário, o GUCS 2018, que aconteceu na última semana na Califórnia (EUA), mostrou que o uso do aminoácido sintético fluoroacetado, como agente, em exames PET-CT mudaram os planos de gestão de 61% de casos pesquisados de recorrência de câncer de próstata.

O estudo demonstrou que adicionar o agente de imagem às varreduras fornece mais informações, conferindo “impacto substancial” nas decisões de tratamentos para esses pacientes.

Segundo Eugene Teoh, oncologista do Oxford University Hospital, do Reino Unido, e um dos responsáveis pela pesquisa, para alguns pacientes, o gerenciamento foi alterado para “proporcionar maior chance de cura ou evitar terapias agressivas ao paciente”.

Saiba mais sobre a pesquisa